Perfil - histórico

O Colégio Militar de Palmas (CPM) foi instalado em 18 de agosto de 2009. A nova unidade de ensino surgiu de uma Parceria da Polícia Militar do Tocantins com a Secretaria Estadual de Educação, com a nobre missão de contribuir para a educação de jovens tocantinenses, visando um ensino de qualidade e a formação cidadã e integral dos discentes.

 Inicialmente como CEPMIL - Centro de Ensino Profissionalizante da Polícia Militar foi instalado num prédio cedido pela Secretaria Estadual de Educação, na Quadra 403 Sul, Al 4, APM 07 – Plano diretor Sudoeste, em Palmas.

 Sob a direção do coronel QOPM Clovis Alves de Sousa, o Colégio Militar iniciou sua história com 240 alunos matriculados nos três cursos profissionalizantes --Técnico em Informática com ênfase em redes, Técnico em Instrumento Musical e Técnico em Trânsito com ênfase em educação. Os cursos são oferecidos gratuitamente para militares e comunidade em geral, nas modalidades de EMI – Ensino Médio Integrado a Educação Profissional e PROEJA.

 Devido a grande demanda, no início de 2010 o número de alunos matriculados no Colégio Militar subiu para 2000, sendo 1.200 do Ensino Médio e 800 do Ensino Fundamental, tornando-se necessária a ampliação das instalações e adquirido o prédio do então Centro de Ensino Médio de Palmas (CEM), onde atualmente funciona o Ensino Médio do CEPMIL.

 Ingresso

 No primeiro ano de existência o Colégio Militar tornou-se referência para o Estado. Devido a grande demanda, a partir de 2012 é feito o processo seletivo para o preenchimento de vagas no Ensino Fundamental e Médio e também nos cursos profissionalizantes do Colégio Militar de Palmas.

 Formatura

 As três primeiras turmas dos cursos profissionalizantes concluíram em 29 de junho de 2012. Técnico em Instrumento Musical - 10 alunos; Técnico em Trânsito com ênfase em educação - 15 alunos e Técnico em Informática com ênfase em redes - 18 alunos.