Organização Policial Militar - OPM


 O Quartel do Comando Geral (QCG) é considerado unidade administrativa da Corporação. O CP – Comando do Policiamento é o escalão intermediário de comando responsável pela coordenação das atividades operacionais  em  determinada  região, abrangendo BPM, CIPM e atividades de policiamento especializado. O CP constitui-se de um Comandante, um Subcomandante; um Estado Maior, e um Pelotão de Comando e Serviços - PCS. No Tocantins a função é distribuída entre o CPC – Comando do Policiamento da Capital e o CPI – Comando do Policiamento do Interior.

  O CPC – Comando de Policiamento da Capital é o órgão de execução que coordena as ações operacionais da Polícia Militar desenvolvidas na Capital e em municípios vizinhos, através das seguintes unidades: 1º BPM e 6º BPM (Palmas); 5º BPM (Porto Nacional); 8º BPM (Paraíso) e 6ª CIPM (Miracema). O CPC atualmente é comandado pelo coronel Messias Lopes da Conceição Júnior.

  O CPI – Comando de Policiamento do Interior agrega as unidades localizadas nas demais cidades do interior do Estado, que sediam Batalhões e Companhias independentes, como Araguaína (2º BPM); Pedro Afonso (3º BPM); Gurupi (4º BPM); Guaraí (7º BPM); Arraias (1ª CIPM); Dianópolis (2ª CIPM); Colinas do Tocantins (3ª CIPM); Araguatins (4ª CIPM) e Tocantinópolis (5ª CIPM). O atual comandante do CPI é o Coronel Eurivan Francisco Lima.

  O BPM - Batalhão de Polícia Militar é a unidade encarregada da execução  das atividades de policiamento ostensivo, em determinada área ou em serviço especializado, recebendo a respectiva denominação precedida do numeral ordinal cronológico de criação. O BPM constitui-se de um Comandante; um Subcomandante; um Estado Maior; Companhia - Cia PM; Pelotão de Comando e Serviços - PCS; Destacamento – DPM e Subdestacamento - SDPM.

  A CIPM - Companhia Independente de Polícia Militar encarrega-se de atribuições peculiares de Batalhão que não estejam incluídas na área da circunscrição deste; A CIPM constitui-se de um Comandante; um Subcomandante; um Estado Maior; Pelotão de Comando e Serviços - PCS; Destacamento – DPM e Subdestacamento - SDPM.  A CIPM é constituída de dois a seis Pelotões; cada Pelotão, de dois a seis DPM ou SDPM e cada DPM ou SDPM manter três Praças ou mais, um deles graduado.

  São disposições de um Batalhão possuir duas até seis Companhias; cada Companhia possuir dois a seis Pelotões; cada Pelotão possuir dois a seis Destacamentos ou Subdestacamentos e cada Destacamento ou Subdestacamento manter três praças no mínimo, um deles graduado.

 Constitui a CIPM: de dois a seis Pelotões; cada Pelotão ter de dois a seis DPM (Destacamento Policial Militar) ou SDPM (Sub-Destacamentos); cada DPM ou SDPM, manter três Praças ou mais, um deles graduado.